Publicado em Deixe um comentário

A garganta do Pombo

Na garganta do pombo-correio encontramos um dos indicadores do estado de forma do mesmo menos conhecido pela maioria dos columbófilos e ainda um dos fatores essenciais de sua anatomia, objeto de estudo.

Localizada na parte interna superior da garganta do pombo existe uma cortina carnuda. Este tipo de membrana é um indicador eficaz da força respiratória do pombo e onde o esforço extremo pode deixar marcas que indicam ao criador que o pássaro sofreu um estresse esportivo agudo.

Se levarmos em conta que aqui, pela garganta, entra todo o oxigênio de que o pássaro necessita para a competição, no caminho para os pulmões e, finalmente, para o fluxo sanguíneo, não é de se estranhar que criadores de renome tenham estudado esta parte essencial do jogo durante anos. a anatomia dos pombos e sua importância no correto trânsito respiratório durante as atividades esportivas.

Como é do conhecimento de todos, os pombos são aves capazes de viajar longas distâncias a uma velocidade considerável, sem descanso e sem atingir um estado de extrema deficiência de oxigênio graças a um sistema respiratório aeróbio único entre as aves. Isto é: coordenação do ritmo respiratório com a frequência da vibração, para cada vibração há uma respiração. 

O pombo que balança 8 a 10 vezes por segundo fará o mesmo número de respirações também por segundo, ao contrário de outras aves que a cada 3 ou 4 flaps respiram apenas uma vez.

Se lembrarmos que um pombo pode bater 35.000 vezes em uma única hora, a frequência respiratória e a ingestão de oxigênio devem ser feitas em alta velocidade e em perfeita coordenação de todos os órgãos envolvidos: trato respiratório, bolsas aéreas, pulmão e sistema circulatório.

É por isso que é tão importante que o pombo possa respirar corretamente se esperamos obter os melhores resultados. Um pombo com deficiência respiratória não será capaz de fornecer a seu corpo oxigênio suficiente para vencer. E é neste ponto que se compreende a importância de observar e interpretar o estado da garganta do pássaro.

A partir da observação contínua ao longo do tempo, obteremos dados concretos sobre o estado da ave, possíveis estados de estresse ou outros problemas. A cor da garganta deve ser perfeita e não irritada para que o ar passe facilmente para a laringe. Das cortinas mencionadas acima, é mais importante que elas não estejam enrugadas ou muito afastadas umas das outras do que um pouco separadas ou abaixadas. Eles devem estar dispostos em linha reta e ter proporções semelhantes.

Durante a época de acasalamento ou a muda ou qualquer outra causa de perturbação ou estresse é desaconselhável observar a garganta porque durante esses períodos ela será afetada pela referida excitação ou em filhotes muito jovens, com menos de seis meses de idade. Para realizar esta observação, a ave deve estar previamente em repouso e relaxamento máximos. Três são os pontos que tentaremos avaliar:

A separação e queda reta entre as cortinas da garganta. A divisão deve ser semelhante à de um cabelo, uma divisão maior indicará qualidade inferior.

A cor; deve ser rosa, será considerada a cor ideal.

Possíveis marcas na cortina. Ligeiras linhas horizontais denotam tensão.

A interpretação confiável do status do pombo através de sua garganta requer paciência, habilidade e observação por parte do criador, que terá outro elemento a levar em conta ao avaliar a qualidade de um determinado pombo.

Fonte: Saúde e Veterinária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *