Publicado em 8 comentários

Federação Columbófila Brasileira passa a fazer testes antidoping para pombos-correio em todo o Brasil

Federação Columbófila Brasileira passa a fazer testes antidoping para pombos-correio em todo o Brasil

A Federação Columbófila Brasileira anunciou, que,  vai passar a fazer testes antidoping dos pombos-correio. As análises serão feitas por laboratórios credenciados pela Entidade Federativa.

A columbofilia é “um dos desportos com mais praticantes no “Brasil, segundo diz a FCB, e a sua competitividade vulgarizou a administração de suplementos alimentares aos pombos-correio, para melhorar a prestação desportiva das aves. “Mas nem todos os suplementos são autorizados”, observa a FCB, justificando a necessidade de “assegurar a equidade competitiva em todas as provas nacionais”.

Há também exigências legais. “Antendendo a própria legislação, a Federação tinha já dado, os primeiros passos para introduzir o controle antidoping”, diz o presidente da FCB, Dr. Cláudio Boriola. 

A implementação da medida vem ao encontro com as exigências da Federação Columbófila Internacional – FCI. “Procuramos atender todas as exigências advindas da FCI, que, neste momento, exige das Federações membros, no âmbito da columbofilia mundial, melhor transparência em seus resultados, tais ações visam colher amostras de pombo-correios em todo o país”, explica o Médico Veterinário, Dr. Adriano Carrasco, atuante como consultor externo da FCB e responsável pelo Convênio da UNICENTRO-PR.

“Esperamos que este controle antidoping comece a funcionar com o início das competições columbófila, que acontece a partir de Maio”, aponta Boriola.

Anualmente, as associações realizam em todo o Brasil, com a Federação, cerca de 200 provas, incluindo diversos Clubes espalhados por diversos estados.

A FCB trabalha ainda na Certificação dos Pombais dos criadores oficiais de pombos-correio em todo o Brasil, medidas que visam atender todas as exigências sanitárias impostas pelas Instruções Normativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, como higienização, manejo e vacinas para a prevenção de doenças transmissíveis para outras espécimes animais. 

As competições  nacionais e o Clássico Pombo Às Nacional, em que os pombos percorrem entre 850 e mil quilometro, o Brasil vem se destacado no ranking Mundial, em diversas modalidades. 

Assessoria de Comunicação 

A FCB reserva o direito de alterar a qualquer tempo o Regulamento e a Lista Vermelha.

8 comentários sobre “Federação Columbófila Brasileira passa a fazer testes antidoping para pombos-correio em todo o Brasil

  1. Boa iniciativa da FCB.
    Nesse caso, se faz necessário a divulgação de lista com a relação dos medicamentos e suplementos proibidos, à disposição, com seus respectivos princípios ativo.

    1. Prezado Sérgio, agradecemos o seu contato e feedback.

      Solicitamos ler o Regulamento e a Lista Vermelha disponível na parte final da matéria.

      Conte sempre com a gente!

      Equipe FCB

  2. Boa medida adotada pela Federação, pois tira se qualquer dúvida.

    1. Prezado Zanini, agradecemos o seu contato e feedback.

      Conte sempre com a gente!

      Equipe FCB

  3. Nossa FCB sempre preocupada com a transparência e legalidade de nossas competições,uma vez mais parabens pela iniciativa.

    1. Prezado Hugo Jorge, agradecemos o seu contato e feedback.

      Conte sempre com a gente!

      Equipe FCB

  4. Teste negativo

    Eu particularmente não acredito que um pombo mesmo “dopado” possa levar alguma vantagem. Não sou especialista mas pra fazer efeito, o doping teria que durar do encestamento até o dia seguinte na solta e durante todo o percurso. Por curiosidade já procurei informações com atletas sobre suplementos que tenham essa durabilidade, mas a resposta foi negativa. “Portanto, acho pouco provável que exista esse suplemento tão duradouro”.

    Nesse caso o doping passa a ser mito!

    1. Prezado Ronaldo, agradecemos o seu contato e feedback.

      Conte sempre com a gente!

      Equipe FCB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *